Segue o teu Coração

Hoje em dia os Monitores de Frequência Cardíaca fazem parte do equipamento desportivo de uma grande percentagem de desportistas das mais diversas modalidades e com os mais distintos níveis de prestação. Mas para que servem realmente? Qual modelo que mais se adequa para ti? Que aspectos ter em conta quando vamos comprar o nosso cardiofrequencímetro?

Vamos tentar ajudar-te para que fiques a saber um pouco sobre estes companheiros de treino da nova geração.

  1. Como e porque surgiram os Monitores de Frequência Cardíaca?

Há várias décadas a esta parte, quando o treino das modalidades de resistência se começou a generalizar e especializar com vista ao alto rendimento, o controlo da frequência cardíaca (FC), tornou-se um instrumento precioso para os técnicos e atletas. A relação quase directa entre a intensidade do treino e a frequência a que o coração bate, tal como a necessidade de reproduzir e controlar no treino e na competição estes parâmetros, estiveram na origem da crescente necessidade de utilização destes dispositivos. Este controlo foi todo ele efectuado de forma manual até há bem pouco tempo. A cerca de 30 anos foi criada a marcar Polar, considerada pioneira nos monitores de frequência cardíaca, que no início dos anos 80 lança o primeiro modelo realmente “portátil” permitindo a saída dos laboratórios e possibilitando a sua utilização em situações de treino no terreno. Desde então a evolução tem sido enorme. Em apenas 25 anos, o mercado passou a disponibilizar de várias marcas e modelos com uma panóplia de funções impressionante. No seu essencial, um monitor de frequência cardíaca continua a ter a mesma função: “monitorizar os batimentos cardíacos por minuto”. Apenas as funções acessórias se foram desenvolvendo, para além das questões que se prendem com a facilidade de utilização, peso ou designe.

Hoje em dia os monitores de FC já não são reservados à elite e ao alto rendimento. A generalização no mercado proporcionou a comercialização a preços acessíveis e a utilidade de tais dispositivos foi reconhecida também para o controlo da FC tanto para qualquer pessoa que pratica exercício físico, pessoas pertencentes à terceira idade durante a prática desportiva, como também portadores de doenças cardíacas.

  1. Porquê utilizar Monitores de FC?
  2. O treino pode ser efectuado a intensidades individuais a adequadas a cada pessoa;
  3. O progresso e evolução pode facilmente ser monitorizado e medido;
  4. A utilização de monitores de FC é extremamente motivante e permite um controlo autónomo e imediato em cada instante da sessão;
  5. Permite a rentabilização do tempo de treino, possibilitando um trabalho mais objectivo e circunscrito às intensidades procuradas;
  6. Pelas funções acessórias hoje em dia existentes é um óptimo parceiro de treino e fonte de informação acerca de diversos aspectos relacionados com a sessão que se efectuou;

Apesar das informações proporcionadas pelos Monitores de FC, temos de estar conscientes do carácter individual de cada pessoa ou até mesmo das próprias diferenças existentes no dia-a-dia na mesma pessoa, sejam elas associadas às condições que nos rodeiam ou estado do momento. Nem sempre a mesma informação que recebemos por parte do nosso monitor quer dizer a mesma coisa, existido factores diversos que podem influenciar os dados recebidos.

  1. Quais os factores que influenciam a FC?
  2. A Idade, sabendo que de um modo geral, quanto mais adiantada será a idade, menor será a FC, tanto de esforço como de repouso;
  3. O Nível de Treino: Quanto mais treinado estivermos, menor FC será em princípio atingida com determinado esforço. Um dos indicadores de subida do estado de forma é precisamente a FC a determinada velocidade.
  4. Factores Genéticos: Supondo que dois Atletas têm a mesma idade, peso e estatura, tal como níveis de treino e prestação semelhantes, podem ser detectadas FC’s bastante distintas tanto em repouso como em esforço;
  5. Peso: Não sendo verdade de indivíduo para indivíduo porque com já vimos existem diversos factores que influenciam a FC, para a mesma pessoa, o aumento significativo do peso leva geralmente também a um aumento da FC de repouso e de esforço.
  6. A temperatura ambiente provoca aumento da FC. Se por um lado, a actividade física em si já provoca um aumento da temperatura corporal, a temperatura exterior tem também uma influência muito grande na FC. Com o aumento da temperatura exterior, o sistema cardiovascular é induzido a conduzir mais sangue para a superfície da pele procurando o arrefecimento, mas limitando o volume de sangue disponível para a actividade que está a decorrer, provocando um aumento da FC;
  7. A Hidratação, de alguma forma influenciada pela temperatura ambiente, será também um factor a considerar. Grandes perdas de água levam à diminuição do volume sanguíneo, limitando a quantidade de sangue disponível para responder às necessidades musculares em esforço, provocando um aumento da FC induzida pela sobrecarga do sistema cardiovascular. Sob esforço intenso, um atleta pode perder aproximadamente 1 litro por hora;
  8. A alimentação considerando o estado de esvaziamento gástrico tem influência na FC, sabendo que, em pleno processo digestivo o volume de sangue disponível para o esforço é inferior;

 

  1. Que Modelo de Monitor de FC Escolher?

Como já dissemos, a oferta do mercado é actualmente enorme. A tentação é por vezes adquirir um modelo, que acaba por ter funcionalidades nunca exploradas para o tipo de actividade que praticamos, ou para o nível desportivo em causa. A marca Polar, actual líder do mercado, foi incluindo funcionalidades como o registo da temperatura, altimetria, estimativa das calorias gastas, pedómetro para contabilizar os metros percorridos e velocidades na corrida, velocímetro e todas as funcionalidades de um ciclómetro para o treino sobre 2 rodas, e finalmente GPS ainda há bem pouco tempo. A marca Garmin, que tem vindo a posicionar-se de forma interessante neste mercado, fez um percurso inverso. Na origem exclusivamente produtora de sistemas GPS, tem hoje em dia cardiofrequencímetros para o treino e lazer, sempre associados ao GPS e todas as informações que daí podem ser retiradas. Também praticamente todas as marcas do ciclómetros têm hoje em dia cardiofrequêncémetros associados aos seus modelos de topo de gama, tal como acontece para a maioria das marcas de equipamentos desportivos que produzem relógios.

Sabendo deste diversidade de oferta, aqui ficam então os nossos conselhos para adquirires o teu Monitor de FC:

  • Para o treino de alto rendimento ou para quem treina com o objectivo de competir, sugerimos modelos que permitam que todas as informações sejam descarregas para um computador, para sua posterior análise, arquivo e utilização futura como ferramenta de avaliação da progressão;
  • Também para o treino com vista à competição, os dispositivos de medição das distâncias e velocidades, seja na corrida ou ciclismo, por GPS ou outros, são instrumentos que ajudam na aferição dos volumes de treino realmente efectuados;
  • Para utilizadores de 2 rodas, sem qualquer objectivo competitivo e cuja a finalidade é a prática associada ao lazer, sugerimos a combinação de um cardiofrequêncímetro de início de gama, associado a um ciclómetro, solução que ficará bastante mais em conta do ponto de vista financeiro do que um aparelho com todas as funcionalidades juntas;
  • Para quem se dedicar apenas a actividades de ginásio, corrida ou desportos colectivos de lazer, também não existe necessidade de serem utilizadas as funcionalidades de transferência de dados ou controlo de velocidades, bastando apenas um monitor simples que vá indicando o ritmo do exercício em cada momento para que seja também possível reajustá-lo durante a própria sessão.

 

O que realmente importa é cada um ser aconselhado no sentido de saber a que intensidade deve treinar. A aquisição de hábitos de treino e utilização dos cardiofrequencímetros no sentido de controlar os teu esforço, e tirar prazer de cada momento em que estás em actividade, é bem mais importante do que o relógio que utilizas.

Nunca te esqueças que o que fica do treino é mesmo o que de positivo te trouxe a nível físico e mental, todo o resto é acessório.

Brevemente na Sport Life, conselhos e formas de treinares na Frequência Cardíaca ideal para ti.

Podes escolher o teu modelo nos sites de algumas das marcas que acima mencionámos:

http://www.polar.fi

http://www.garmin.com/garmin/cms/site/us/ontofitness